Logo Banco de Alimentos

Blog

COLHEITA URBANA É PREMIADA PELO MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE

Uma das frentes de trabalho da ONG Banco de Alimentos, que evita que dezenas de toneladas de bons alimentos acabem na lata do lixo, foi reconhecida através de edital público como uma das mais relevantes iniciativas brasileiras de combate ao desperdício de alimentos.

A colheita urbana, como é chamada esta atividade, analisa e recolhe alimentos que teriam o lixo como destino, por terem perdido valor comercial, e entregam a 42 instituições sociais que, juntas, beneficiam mais de 20 mil pessoas. “Comida boa não deve alimentar aterro sanitário, deve alimentar pessoas” reflete Luciana Chinaglia Quintão, presidente e fundadora da ONG Banco de Alimentos.

Luciana participou da cerimônia de entrega do Certificado de Reconhecimento no Ministério do Meio Ambiente (MMA) em Brasília, DF. Todas as inciativas selecionadas no edital irão compor a base de dados de boas práticas no combate à perda e ao desperdício de alimentos do MMA.

O edital faz parte da Semana Nacional de Conscientização da Perda e Desperdício de Alimentos, que acontece entre os dias 5 e 11 de novembro. O movimento tem como objetivo chamar a atenção da população para a enorme quantidade de alimentos desperdiçados e como estes poderiam ter um destino diferente. Trata-se de um problema complexo e com profundos impactos socioambientais.

A chamada pública foi realizada pelo Departamento de Desenvolvimento, Produção e Consumo Sustentáveis da Secretaria de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental do Ministério do Meio ambiente (DPCS/SAIC/MMA) visando selecionar as melhores iniciativas no combate à perda e ao desperdício de alimentos. Foram recebidas 56 inscrições em quatro diferentes categorias: produção, pós-colheita, processamento, comercialização e consumo. O trabalho da ONG Banco de Alimentos foi considerado umas das três mais relevantes ações na categoria “pós-colheita”.

Quer acessar a chamada pública, clique AQUI.

Imagem destacada: Marcelo Camargo/ Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Doe