Logo Banco de Alimentos

Blog

RESTAURANTES CONTRA O DESPERDÍCIO NO CENTRO-OESTE

Segundo uma pesquisa do Word Ressos Institute Brazil, os restaurantes são responsáveis por 15% dos alimentos desperdiçados no Brasil. Em números, são cerca de 6 mil toneladas das 41 (toneladas) que vão para o lixo em todo o país. “No geral, a perda de alimentos (no restaurante) é praticamente zero, conta Jhon Nascimento, chef responsável pela cozinha do Rubaiyat Brasília. A realidade da casa é bem diferente do que acontece Brasil afora.

Embora os números sejam altos, algumas práticas são adotadas em restaurantes do Centro-Oeste para mudar essa realidade. No Rubaiyat Brasília as porções são pensadas para que os clientes saiam do restaurante satisfeitos e não deixem nada no prato. “A produção é ajustada ao máximo para evitar perdas de alimentos. Temos produção diária e quando um alimento está próximo da data de vencimento nós fazemos algum prato para evitar perdas”, explica o chef.

Um dos acompanhamentos mais famosos da rede, as batatas souflé que sobram dos horários de serviço são reaproveitadas e viram farofa para alimentação dos funcionários. Eles também ganham sucos feitos com aparas de frutas, uma prática sustentável e saudável.

Outra casa brasiliense que utiliza produtos que iriam originalmente para o lixo é o ‘A Mano. O italiano aberto há pouco mais de seis meses na capital reaproveita alimentos para compor receitas clássicas do restaurante. Cascas de cebola e cenoura e folhas de salsão, por exemplo, são utilizadas em molhos, como roti, e caldos. As aparas de filé são moídas e viram recheio para lasanhas. “Não se desperdiça nada dentro de uma cozinha”, afirma o chef e sócio-proprietário Ronny Peterson.

No meio da Chapada dos Veadeiros, o restaurante L’Alcofa é um paraíso gastronômico e sustentável. Localizado dentro da Pousada Inácia, que já utiliza táticas como aquecimento solar na piscina e cultivo de alimentos próprios na horta, o restaurante adotou práticas que minimizam o desperdício de alimentos. O trabalho é feito em parceria entre o chef Rafael Nery e o gerente da área externa da pousada-boutique, Fernando Mateus.

No L’Alcofa, a maior parte da comida que sobra tem um novo destino. “As sobras de café da manhã viram café e lanche para os funcionários, assim como os alimentos que sobram da cocção de alimentos das outras refeições. As frutas que foram cortadas para o café da manhã, e sobram, são usadas para fazer água saborizada servida na casa. Frutas que estragam são transformadas em sorbets, gelattos ou iogurtes”, detalha Rafael Nery.

O reaproveitamento vai além do consumo de pessoas. As frutas que sobram dos cafés também são utilizadas para alimentar os pássaros que frequentam o mirante do local. Já os alimentos que sobram das refeições viram ração para galinhas, patos e perus criados na pousada e também compostura para a horta.

Três dicas para ajudar a diminuir o desperdício de alimentos nos restaurantes:

Peça aquilo que vá comer!

Antes de fazer o pedido, pergunte ao garçom sobre o prato. Quanto mais souber sobre as opções, mais fácil acertar no pedido e raspar o prato.

Um pouco menos, por favor!

Sabe aquele restaurante queridinho? Se a porção é grande demais e sempre sobra, uma boa dica é pedir para diminuir um pouco a quantidade normal. Se o restaurante é a quilo, opte por colocar pouca comida no prato e, se sentir fome, haverá a chance de repetir.

Quem divide, multiplica

A maior parte dos estabelecimentos oferece opções para dividir entre duas ou mais pessoas. Compartilhar pratos e bebidas é uma forma simples e gostosa de evitar desperdícios e pagar um pouco mais barato no final.

REPRODUÇÃO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Doe